Pesquisar no site :

Câmara reprova por unanimidade projeto que permite servidor publico trabalhar a distancia "Sem comentários, foi a palavra de ordem dos vereadores sobre o Projeto de Lei nº 12/2.016 "

Enviado pelo Poder Executivo à Câmara para ser votado em sessão ordinária nesta semana, dia 02 de maio. O Projeto em questão permite e regulamenta, em parte, a prestação de serviço público a distancia, “Teletrabalho Sistema de Escritório Remoto” – Home Office, no âmbito da administração publica direta e indireta municipal de Ouroeste. O Projeto que já tinha sido encaminhado à Comissão de Justiça e Redação, foi posto em votação com parecer contrário e por unanimidade o plenário reprovou. Durante a sessão ainda foi aprovado o Projeto de Lei nº 21/2.016 do Poder Legislativo que altera nome de rua. Na verdade, trata-se da revogação de uma lei aprovada no ano de 2013 de autoria do vereador Vander Mota, dando o nome de rua, Cabo Ercio Barros de Oliveira, em homenagem, no então novo bairro Jardim Esmeralda. Com a desafetação da área verde para construção de um Posto de Saúde, este, que separava a rua em questão da rua Martins de Sá, deu seguimento a uma única via, não podendo ter dois nomes, passará toda sua extensão a ser chamada Martins de Sá. O Projeto foi aprovado por 8 votos, o vereador Vander Mota votou contra, compreendendo a coerência da mudança. “Eu só queria dar uma explicação, quando fiz o projeto queria homenagear um cidadão de Ouroeste, foi feito conforme pede a lei, respeito os meus colegas, mas com a desafetação da área a rua Martins de Sá tem que ter seguimento”, esclareceu. O presidente Marcos Bueno manifestou seu apoio aos colegas que fizeram uso da Tribuna, os vereadores Vander Mota, “Cidão Paçoca”, Geraldo dos Santos e Luiz Carlos da Silva, ressaltando os dois Projetos em votação na Ordem do dia, como cumprimento transparente de suas funções para com o município. Leida Freitas.

Todos os direitos reservados | 2016 Desenvolvido por :: Consultta.com